FETAEMA e CONTAG participam de reunião com equipe de transição do governo Lula

 

presidenta Angela Silva na reunião da equipe de transição de Lula

 

A FETAEMA participou da reunião do GT ampliado de Desenvolvimento Agrário, que compõe a equipe de transição do governo eleito de Lula. O encontro foi realizado na segunda-feira, 21 de novembro, na Câmara dos Deputados, em Brasília.

O presidente da Confederação, Aristides Santos, também participou da reunião.

A Federação foi representada pela presidenta Angela Silva. Durante a reunião, ela reforçou a importância do orçamento para o Ministério. Angela também abordou a importância da integração das políticas e programas que desenvolvam os assentamentos e todo o campo, considerando a diversidade e assegurando a visibilidade da agricultura familiar e das mulheres.

“Somos conscientes dos desafios orçamentários que o país se encontra. E somos conscientes da disputa de um projeto de desenvolvimento em pauta. Portanto, a unidade e o diálogo constante com grupo de transição e com o governo são necessários, principalmente nos primeiros dias e meses, em que são definidas as prioridades no orçamento para o ano de 2023”, apontou a presidenta.

Ela também destacou que a expectativa do Movimento Sindical Rural é a Reforma Agrária, com ênfase na regularização fundiária, investimento na produção de alimentos saudáveis, nas políticas de crédito, nos mercados públicos institucionais, ATER, meio ambiente, entre outros.

Givanilson Porfirio da Silva, assessor da presidência da CONTAG, que está representando a Confederação na equipe de transição do GT de Desenvolvimento Agrário, destacou que o objetivo deste primeiro encontro foi realizar um pequeno diagnóstico do orçamento do governo de Jair Bolsonaro, a estrutura dos Ministérios, as revogações que serão necessárias nos primeiros 100 dias do governo Lula. Além disso, é importante analisar o desmonte realizado, percebendo o legado do Ministério do Desenvolvimento Agrário, extinto em 2016, no então governo de Michel Temer.

Givanilson Porfirio diz que o convite à presidenta Angela para compor a reunião foi importante, sobretudo, por conta do aumento da violência no campo no Maranhão. Além disso, foi relevante também por conta da experiência que a FETAEMA tem no aspecto produtivo, na assistência técnica, na organização de mulheres, nas organizações de povos e comunidades tradicionais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.